Archives

Geral

À medida que crescemos, deixamos a adolescência e entramos na vida adulta, vamos percebendo como o mundo à nossa volta realmente gira. E a cada volta, é fácil ver mudanças, algumas boas e outras nem tanto, apesar de necessárias.

Ultimamente tem sido comum vermos em manchetes de veículos de comunicação, em conversas entre amigos, em histórias que ouvimos, como uma parte das pessoas tem se tornado intolerante, como falta respeito e amor nas relações humanas. Poderia escrever linhas e linhas tentando entender a origem disso, mas no momento me aterei somente a refletir sobre a importância de entendermos que o mundo mudou. Mudou muito nas últimas décadas. E não é mais preto e branco, nem mesmo na televisão ou nos filmes. É preciso aceitar e tentar compreender todas as nuances existentes na infinita gama de cores na qual vivemos hoje. Do contrário, acompanhar a mudança será impossível. E sem mudança, não se evolui.

Para crescer, o mais importante é mudar. É difícil, mas é preciso abrir espaço para isso, desapegando do passado, para que o futuro vire presente.

Arte, Viagem

omi-cor2Caminhando por Miami, pela extensão da 2nd Avenue, é fácil perceber o poder do colorido. Exemplo de revitalização e valorização de um antigo bairro “esquecido” de Miami continental, o Wynwood Art Dstrict é hoje um dos pontos turísticos obrigatórios de quem visita a cidade. Dando contrastes extravagantes a dezenas de paredes em torno da 2528 NW com a 2nd Ave, artistas como Barry McGee, Ron English e os brasileiros Kobra e Os Gêmeos, fazem a região transpirar arte de rua, aliando antigos espaços a modernos restaurantes (super inspiradores) e galerias. Para quem curte eventos diferentes, todo segundo sábado de cada mês acontece a Gallery Night Art Walk, quando as galerias se reúnem para um show de exposição de arte durante a noite.

Por causa da arte, em Wynwood, o mais importante é a cor. A cor que reflete a intenção de cada artista, a cor que reflete a importância da renovação, a cor que propõe mais alegria a um despretensioso passeio.

Arte

Uma maquiagem pode corrigir defeitos, disfarçar imperfeições, e esconder pontos fracos. Mas se feita da maneira correta, ela se preocupa principalmente em evidenciar pontos fortes, equilibrar a simetria do rosto, destacando a beleza natural de uma pessoa.

Há quem diga que maquiagem é futilidade, mas quando ela se alia a um trabalho de valorização da autoestima, o resultado é inegável: largos sorrisos e lágrimas nos olhos.

 Talita Valim é uma profissional do ramo, que realiza o trabalho de forma séria, inspiradora e divertida, envolvendo suas clientes em um universo de magia e bem-estar, respeitando suas particularidades, levando felicidade através de seus pincéis. Famosa nas redes sociais e fora delas, conquista fãs que a seguem e a recomendam.

Em termos de maquiagem, o mais importante é a autoestima. Usá-la como objeto de trabalho, ter o cuidado de encontrar a beleza interior da pessoa a ser maquiada, e externalizá-la da melhor forma possível, transformando sonhos em realidade.

 

Serviço:

Talita Valim no Facebook e no Instagram 

Fotografia: Jorge Queiroz e Dalila Capelini  | Modelos: Karina Flores e Talita Valim

Geral

Com investimentos milionários e festas que duram dias, está chegando mais um Carnaval. Considerada a maior festa popular do mundo, a data é aguardada ansiosamente por toda a população brasileira, e também de outros países.

A importância desse evento é tamanha, que as vendas do comércio sobem, a mídia se volta quase que inteiramente a ele, e o turismo chega a lotar a maior parte dos hotéis de cidades como Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro.

Mas nada é mais presente do que a magia dessa época. E não digo somente no aspecto da festa, pois no carnaval, o mais importante é a fantasia. Seja ela a roupa diferente, que libera os desejos e extravasa a alegria de quem a usa, para brincar e pular em salões de clube, ruas, ou qualquer outro lugar ao som de marchinhas e músicas dançantes. Seja ela a de que se está de férias por alguns dias, e a volta ao trabalho não poderia estar mais distante. Seja ela a de que nessa época tudo pode, sem restrições. Ou então seja ela a materialização do desejo de descansar, relaxar e ficar longe de toda a animação dos foliões.

Seja o tipo de fantasia que for, deve ser usada da melhor forma, pois só é permitido uma vez ao ano. Só não caia na armadilha de achar que o ano começa apenas depois do Carnaval. Essa fantasia é a única que não vale.

Culinária

“Cozinhar é simultaneamente uma brincadeira de crianças e um prazer de adultos. Cozinhar com zelo é um ato de amor.” – Craig Claiborne

Pois bem, é possível produzir verdadeiras obras de arte na cozinha, mas o zelo é fundamental. Como no caso da Gelatina Arco-Íris.

O que mais chama a atenção é o visual da sobremesa, multicolorido. E quando se come, a diversão fica por conta da mescla de vários sabores em uma só colherada.

Aprendi a fazer essa receita através de um post no blog da Joyce Nunes, o Gosteieagora.com. Nele, a Joyce enfatiza alguns pontos, entre eles o tempo que cada camada de gelatina deve ficar no freezer, antes da colocação da próxima. E não é brincadeira, isso faz a diferença nesse caso.

Pipocas de microondas, pratos congelados, tudo isso vem com recomendações específicas em relação ao tempo que, se não seguidas à risca, não apresentam grande diferença no produto final. Mas no caso dessa gelatina, sim. Em seu preparo, o mais importante é a paciência. Ter que esperar com disciplina cada intervalo necessário, sem preguiça. O trabalho todo leva em torno de 2 horas (fora o tempo de geladeira, para endurecer por completo), mas não existe recompensa sem esforço, certo?

Então, segue a receita:

Ingredientes:

  • 1 caixa de gelatina de uva
  • 1 caixa de gelatina de limão
  • 1 caixa de gelatina de abacaxi
  • 1 caixa de gelatina de tutti-fruti
  • 1 caixa de gelatina de morango
  • 10 colheres de sopa de leite de coco
  • 10 colheres de sopa de leite condensado
  • Água para as gelatinas

Modo de preparo:

Unte a forma da gelatina levemente com óleo. Prepare a primeira gelatina (a que vai ficar por cima, quando desenformar) com 150ml de água quente e 150ml de água fria. Divida em duas partes, de 150ml cada uma. A primeira parte coloque na forma e leve ao freezer por 10 minutos. Enquanto isso, misture à segunda parte 2 colheres de sopa de leite condensado e 2 colheres de sopa de leite de coco. Com cuidado e o auxílio de um recipiente com bico, espalhe a camada de gelatina com creme sobre a gelatina comum e leve para endurecer novamente no freezer, agora por 15 minutos.

Faça o mesmo com os demais sabores de gelatina, respeitando sempre o tempo de cada camada (10 minutos e 15 minutos).

Depois de colocar a última camada, deixe no refrigerador por mais 4 horas, antes de servir.

Os sabores (e cores) das camadas ficam a cargo de cada um, e se você procurar pela internet vai ver muita gente que já fez essa receita de formas personalizadas e muito criativas.

Caso tenha ficado com vontade de experimentar, mãos à obra e bom apetite!