Archives

Geral

Já disse Machado de Assis, “Quem troca pães fica com um único pão. Quem troca ideias fica com as duas.”

Com a quantidade de informações sendo trocadas hoje em dia, com a velocidade com que novas descobertas são feitas e divulgadas, e sabendo-se que no universo tudo se transforma, não há sentido em negar o compartilhamento. O único ponto negativo nessa prática é que devemos subentender que todos prezam pelo bom senso, entre outros valores importantes para se viver em sociedade.

Um chefe que tem medo de ensinar seu subordinado, também não aprende. Uma pessoa que enriquece e não entende o valor de troca do dinheiro, não permanece rica por muito tempo. Uma boa ideia que não é partilhada logo se torna uma frustrada lembrança.

Em sociedade, o mais importante é somar. Somar conhecimento, multiplicar aprendizados, dividir conquistas e subtrair ilusões.

Culinária

Restos de comida na geladeira. Preguiça de cozinhar. Vontade de comer algo rápido, fácil e gostoso.

Se na sua despensa você ainda encontrar um pouco de farinha e alguns ovos, então pronto, você tem uma deliciosa refeição.

Gastronomia à parte, e aulas de culinária que me perdoem por esse lapso, na cozinha o mais importante é improvisar. Qualquer mistura bem feita, com ingredientes que sobraram de outras refeições, e a ajuda de ovo e farinha de trigo, pode resultar em um divertido bolinho assado. E se for possível acrescentar arroz – integral, negro, vermelho, cateto etc – um bolinho de arroz diferente e saudável nasce como mágica.

Afinal, cozinhar tem mesmo um “quê” de feitiçaria, não é mesmo?

Arte

Uma maquiagem pode corrigir defeitos, disfarçar imperfeições, e esconder pontos fracos. Mas se feita da maneira correta, ela se preocupa principalmente em evidenciar pontos fortes, equilibrar a simetria do rosto, destacando a beleza natural de uma pessoa.

Há quem diga que maquiagem é futilidade, mas quando ela se alia a um trabalho de valorização da autoestima, o resultado é inegável: largos sorrisos e lágrimas nos olhos.

 Talita Valim é uma profissional do ramo, que realiza o trabalho de forma séria, inspiradora e divertida, envolvendo suas clientes em um universo de magia e bem-estar, respeitando suas particularidades, levando felicidade através de seus pincéis. Famosa nas redes sociais e fora delas, conquista fãs que a seguem e a recomendam.

Em termos de maquiagem, o mais importante é a autoestima. Usá-la como objeto de trabalho, ter o cuidado de encontrar a beleza interior da pessoa a ser maquiada, e externalizá-la da melhor forma possível, transformando sonhos em realidade.

 

Serviço:

Talita Valim no Facebook e no Instagram 

Fotografia: Jorge Queiroz e Dalila Capelini  | Modelos: Karina Flores e Talita Valim

Geral

Existem momentos na vida que nos inspiram a criar. Pessoas que nos inspiram a desejar. Lugares que nos inspiram a viver. Um dos segredos da vida é saber aproveitar esses momentos.

Um livro que leva paixão ao leitor. Um filme que esclarece questões ao espectador. Uma cena que libera instintos. Uma conversa que desperta a intuição. Tudo é válido.

Fernando Pessoa tinha toda a razão do mundo ao escrever que “tudo vale a pena quando a alma não é pequena”.

Para viver, e não somente existir, o mais importante é sentir. O momento, as pessoas, o mundo. Independente de crença, condição ou situação. Simplesmente prestar atenção e elevar a alma. Ah, e agir.

Cinema

Birdman (ou A Inesperada Virtude da Ignorância ) é uma comédia de humor negro, que acompanha a história de um ator, famoso por interpretar um super herói no cinema, enquanto luta para dar forma à montagem de uma peça na Broadway.

Nesse filme indicado ao Oscar 2015, o mais importante é a dualidade. Entre aceitação e fuga, entre realidade e imaginação, entre arte e fama. Não há certo, nem errado, melhor nem pior, mas real e irreal.

O longa consegue propor discussões relevantes de forma perturbadora, provocativa e emocionante. A gravação em plano-sequência, bastante explorada, ajuda a contextualizar a batalha do personagem principal contra seu ego, que se transforma em uma gangorra que passeia entre o efêmero e o duradouro.

Uma obra-prima da metalinguagem.