Archives

Geral

A raiva é um veneno que bebemos esperando que os outros morram”, William Shakespeare.

 

Mais do que nunca, no Brasil e no mundo, esse sentimento precisa ser evitado a todo custo. É difícil não se deixar levar pelo desconforto ao ouvir opiniões contrárias às suas, ao ver cenas que ferem seus valores. Mas não se ganha nada sentindo ódio, fazendo o mal. A não ser mais e mais atenção dos oportunistas.

A falta de tolerância fica cada vez mais aparente quando analisamos a política, os conflitos religiosos, os atos de racismo e preconceito, e isso é obra do próprio ser humano. Construímos a cultura da intolerância baseados no crescimento do egocentrismo e do individualismo, apesar (ou talvez por conta) da globalização.

Nos dias de hoje, o mais importante é respeitar. E respeitar não é concordar, é ouvir, é coexistir em paz.

Geral

Um ano se encerra, e é hora de fazer o balanço.

2015  no mundo foi um ano muito importante, desafiador, um ano de conflitos, um ano “pesado”. Muitos avanços tecnológicos e muita falta de humanidade.

Quantas vidas foram atingidas por crescimento, alegrias, mas também violência, intolerância, descaso, desonestidade.

Quantos sonhos foram alcançados e outros tantos adiados, paralisados ou simplesmente destruídos.

E quanta esperança ainda nos resta?

Pessoalmente, foi um ano muito significativo para mim. Mas acredito que a responsabilidade vem junto com as conquistas, e apesar disso não as desvalorizar, a reflexão é fundamental. Pensar é fundamental. Entender é imprescindível. Só assim se evolui.

O ano não acontece, somos nós quem o fazemos. Então nesse novo que se inicia, o mais importante é não desejar que ele seja de um jeito ou de outro, mas sim nós, todos nós, o fazermos melhor. Com mais integridade, mais respeito, mais dedicação, mais força e mais amor.

Um feliz 2016 a todo o mundo!

Geral

Existe um provérbio em latim que afirma que aquilo que me alimenta, me destrói. É uma das ironias da vida, não?

A experiência, o instinto, a percepção. Tudo faz sentido cedo ou tarde. E tudo é finito, tudo acaba. A sabedoria está em enfrentar a realidade e saber aproveitar o inevitável.

O mais importante é saber dosar. Equilibrar o ônus e o bônus. Não negar o quê e como somos. Aceitar que erramos e abusamos. E perceber que a vida dá e cobra na mesma proporção, instigando a reflexão, ensinando a lição, oferecendo evolução.

Geral

Um relacionamento não sobrevive sem o comprometimento das duas partes. Respeito é fundamental para a longevidade de qualquer relação. Um namoro precisa de confiança e carinho. Lealdade é essencial para a construção de laços fortes entre um casal.

Mas o mais importante, em qualquer tipo de relacionamento que envolva amor, é a cumplicidade. Saber que o outro te entende, aceita, complementa, inspira, admira e apoia.

Feliz Dia dos Namorados!

Geral

Pode parecer idealismo, soar como ingenuidade e até beirar a utopia. Mas sem esperança, nada que o homem possa realizar no mundo tem a menor expectativa de sucesso.

Direta ou indiretamente, a educação é a maior causa dos problemas atuais do mundo, seja ela em instituições de ensino, em normas da sociedade ou dentro de casa com os familiares. É preciso arregaçar as mangas, e ter fé em um mundo melhor. Desistir não pode ser uma opção, afinal a responsabilidade é de todos, em cada momento.

Ter educação não é só saber ler, escrever, cumprimentar as pessoas na rua, passar em provas, entender de política e economia. É muito mais, e abrange todos os aspectos possíveis de um ser humano. Envolve paciência, respeito, disciplina e esperança.

O mais importante é acreditar na capacidade do ser humano, de se transformar, de reconstruir, de reeducar. Sempre.

Geral

Praticar pilates é se colocar diante de um novo desafio a cada sessão. Movimentos incomuns, força! Posições complicadas de se manter, mais força! Após a aula, dores em músculos cuja existência era até então desconhecida. Força e paciência!

No pilates, o mais importante é a força. Corporal e mental. Após um tempo, fica claro que o físico e o psicológico trabalham juntos, e esse é o grande equilíbrio ganho ao se praticar essa atividade.

Boa sorte aos iniciantes, e parabéns aos praticantes.

Culinária

“Cozinhar é simultaneamente uma brincadeira de crianças e um prazer de adultos. Cozinhar com zelo é um ato de amor.” – Craig Claiborne

Pois bem, é possível produzir verdadeiras obras de arte na cozinha, mas o zelo é fundamental. Como no caso da Gelatina Arco-Íris.

O que mais chama a atenção é o visual da sobremesa, multicolorido. E quando se come, a diversão fica por conta da mescla de vários sabores em uma só colherada.

Aprendi a fazer essa receita através de um post no blog da Joyce Nunes, o Gosteieagora.com. Nele, a Joyce enfatiza alguns pontos, entre eles o tempo que cada camada de gelatina deve ficar no freezer, antes da colocação da próxima. E não é brincadeira, isso faz a diferença nesse caso.

Pipocas de microondas, pratos congelados, tudo isso vem com recomendações específicas em relação ao tempo que, se não seguidas à risca, não apresentam grande diferença no produto final. Mas no caso dessa gelatina, sim. Em seu preparo, o mais importante é a paciência. Ter que esperar com disciplina cada intervalo necessário, sem preguiça. O trabalho todo leva em torno de 2 horas (fora o tempo de geladeira, para endurecer por completo), mas não existe recompensa sem esforço, certo?

Então, segue a receita:

Ingredientes:

  • 1 caixa de gelatina de uva
  • 1 caixa de gelatina de limão
  • 1 caixa de gelatina de abacaxi
  • 1 caixa de gelatina de tutti-fruti
  • 1 caixa de gelatina de morango
  • 10 colheres de sopa de leite de coco
  • 10 colheres de sopa de leite condensado
  • Água para as gelatinas

Modo de preparo:

Unte a forma da gelatina levemente com óleo. Prepare a primeira gelatina (a que vai ficar por cima, quando desenformar) com 150ml de água quente e 150ml de água fria. Divida em duas partes, de 150ml cada uma. A primeira parte coloque na forma e leve ao freezer por 10 minutos. Enquanto isso, misture à segunda parte 2 colheres de sopa de leite condensado e 2 colheres de sopa de leite de coco. Com cuidado e o auxílio de um recipiente com bico, espalhe a camada de gelatina com creme sobre a gelatina comum e leve para endurecer novamente no freezer, agora por 15 minutos.

Faça o mesmo com os demais sabores de gelatina, respeitando sempre o tempo de cada camada (10 minutos e 15 minutos).

Depois de colocar a última camada, deixe no refrigerador por mais 4 horas, antes de servir.

Os sabores (e cores) das camadas ficam a cargo de cada um, e se você procurar pela internet vai ver muita gente que já fez essa receita de formas personalizadas e muito criativas.

Caso tenha ficado com vontade de experimentar, mãos à obra e bom apetite!