Archives

Geral

É cada vez mais comum perceber que a comunicação humana está mudando. Para o bem e para o mal. A velocidade com que as informações transitam no mundo aumenta, o tempo parece escasso e a filosofia do “saber pouco de tudo” é altamente difundida. Mas às vezes penso que a importância da formação da comunicação está sendo deixada de lado.

A responsabilidade é de quem fala ou de quem ouve? Essa questão pode tomar horas de discussão, mas acredito que devamos considerar sempre as duas partes.

Gírias, expressões idiomáticas, abreviações usadas na internet, tudo isso é válido e pode facilitar o caminho da mensagem entre o emissor e o receptor. Ruídos podem existir, mas tem um que pode – e deve- ser evitado a todo custo. A falta de leitura. Seja de um texto, seja da pessoa com quem se conversa, seja da situação. Sejamos mais sensíveis e aprendamos a ler e entender. Isso é fundamental para a vivência em sociedade.

Antes de se discutir um assunto, o mais importante é ler. Para saber escrever, o mais importante é ler. Para saber falar direito, o mais importante é ler. Para saber ler, o mais importante é ler.

Geral

Existem momentos na vida que nos inspiram a criar. Pessoas que nos inspiram a desejar. Lugares que nos inspiram a viver. Um dos segredos da vida é saber aproveitar esses momentos.

Um livro que leva paixão ao leitor. Um filme que esclarece questões ao espectador. Uma cena que libera instintos. Uma conversa que desperta a intuição. Tudo é válido.

Fernando Pessoa tinha toda a razão do mundo ao escrever que “tudo vale a pena quando a alma não é pequena”.

Para viver, e não somente existir, o mais importante é sentir. O momento, as pessoas, o mundo. Independente de crença, condição ou situação. Simplesmente prestar atenção e elevar a alma. Ah, e agir.

Geral

Passado, presente e futuro. Três momentos que parecem independentes, mas que são, acima de tudo, conectados. O presente é o passado do futuro, e o futuro não existe sem presente. Dito assim, parece óbvio ou ligeiramente confuso, mas a vida é feita desse jogo de instantes, do qual as escolhas de cada um dependem, e no qual elas inevitavelmente interferem.

Em relação às decisões da vida, o mais importante é o desapego. Principalmente ao passado. O que já foi vira experiência, vira vivência, vira história. E especialmente quando falamos em seguir em frente, não existe outra solução se não usar o presente para deixar que o passado cumpra seu dever de ter existido, abrindo espaço para que o futuro chegue e tome conta da história, tornando-se um presente.

Geral

Mais uma vez, Carnaval. A festa do povo brasileiro que nunca desiste, que sempre acredita, que tem esperança. O povo alegre, que sabe rir das próprias desgraças e que se esquece facilmente dos problemas do país.

O Brasil passa por momentos delicados e complicados em vários aspectos, do financeiro ao social, do político ao natural. Cidades enfrentam crises macro e microeconômicas e cancelam a comemoração. Mas o que não pode ser esquecido é a vontade de mudança, esteja ela fantasiada ou mascarada. Cada um tem direito a sua opinião, mas ela deve ser acompanhada de movimento.

No Carnaval 2015, o mais importante é a liberdade. De expressão, de análise, de ação. A festa deve continuar, livre para existir no coração e na mente dos foliões. Vamos pular, mas em busca de um futuro mais alegre e colorido do que qualquer matinê ou baile de carnaval. Em busca de desejos que não vivam somente em marchinhas. Rumo a um futuro, quem sabe, brilhante.

 

Cinema

Uma história sem vilões ou mocinhos. E nem por isso sem pé nem cabeça.

No início do longa Garota Exemplar (Gone Girl), tudo parece caminhar para um grande clichê dos filmes de investigação e suspense. Mas conforme as horas se passam – sim, são mais de duas horas de filme – o espectador vai percebendo que existem outras nuances da história. E isso faz toda a diferença.

O enredo trabalha de forma inteligente os limites da lógica, da ética, do amor, da obsessão, da perfeição, do possível. E entrega a quem assiste um desfecho digno de reflexão.

Em Garota Exemplar, o mais importante é o mistério. Mistério que acompanha todo o desenrolar da história e que, mesmo com as devidas explicações, permanece após o término do filme. Nada mais justo do que terminar essa história deixando o desconhecido, inerente à condição humana, reinar e desafiar os mais racionais.

Geral

Crescimento pressupõe mudança. Mudança física ou de ideias. Engloba a noção de início, meio e fim. De evolução. Evolução demanda tempo. Tempo está sempre em movimento. Movimento cria ciclos. Ciclos definem importância. O mais importante é o movimento. Nunca estar parado.

Fotografia

Já disse Ramón de Campoamor y Campoosorio, “A beleza das coisas está nos olhos de quem vê.”

Mas a natureza é tão obviamente, escandalosamente, exuberantemente bela, que é impossível encontrar quem nunca observou uma de suas cenas magistrais de delicadeza, renascimento e evolução e não tenha achado no mínimo interessante.

Cores, formas e texturas enriquecem a maravilha que a flora, em sua essência, é: bela.

Na natureza das flores, o mais importante é abraçar. Se deixar envolver por sua grandiosa poesia, delineada com valentes palavras ao som de suaves melodias.

Geral

Quando crianças, somos ensinados a valorizar a participação em um jogo ou brincadeira, sem nos importarmos em ganhar. Isso funciona em alguns aspectos, mas principalmente até uma certa idade, fica parecendo discurso de pai e mãe.

Depois de alguma experiência, é fácil perceber que em determinadas circunstâncias, buscar a vitória realmente é desnecessário. Em uma noite de jogos com amigos isso fica bastante evidente.

Dependendo do grau de intimidade que se tem com as pessoas envolvidas em um jogo, seja de tabuleiro, mímica ou de perguntas e respostas, a verdadeira curtição jaz na máxima: o mais importante é participar.

Se mesmo assim a simples brincadeira não é suficiente, aconselho rever os princípios a respeito de diversão, e deixar a procura incessante pela vitória para o jogo da vida. Real.

Arte

O teatro tem o poder de interagir com sua audiência, provocando sensações instantâneas e realizando uma troca constante com o público.

Recentemente vi uma peça, Suculento e Selvagem, do Grupo Artesão. Trata-se de uma livre adaptação do espetáculo americano Juicy and Delicious, da escritora Lucy Alibar, e que mais tarde virou o filme Beasts of the Southern Wild.

Na história, a menina Hushpuppy enfrenta o medo e a confusão de perder seu pai, que está doente, levando ao espectador um belo conto de perda, sobrevivência e auto-descoberta.

A direção e as atuações de todos os atores são pontos fortes dessa montagem. Mas em Suculento e Selvagem, o mais importante é a sensibilidade. A rica forma como a personagem principal enxerga o mundo, e a tocante maneira como isso é representado. A peça oferece a quem assiste uma bela reflexão, com humor e principalmente emoção.

 

O Grupo Artesão apresenta a peça amanhã, sábado dia 22 de fevereiro, às 20:00h, no Conservatório Carlos Gomes, em Campinas, S.P. Ingressos com

 

Serviço:

Fan Page de Suculento e Selvagem: www.facebook.com/suculentoeselvagem

Geral

A vida é como o mar. As ondas são como acontecimentos e desafios, que vêm e vão. O chão é firme, mas nem tanto – basta mais força para que ele aos poucos se desfaça e nos obrigue a mudar. É necessário equilíbrio, para não cair. E a mudança é inevitável.

Muitas opções nos são oferecidas diariamente, e selecionar as melhores é um desafio. Mas é também um bem necessário.

O mais importante é saber escolher. Na vida ou no mar, você pode escolher deixar-se levar sem rumo ou traçar um objetivo e pegar a onda certa para atingi-lo.